6.12.08

Casa Fernando Pessoa


Aqui neste profundo apartamento
Em que, não por lugar, mas mente estou,
No claustro de ser eu, neste momento
Em que me encontro e sinto-me o que vou,

Aqui, agora, rememoro
Quanto de mim deixei de ser
E, inutilmente, [*] choro
O que sou e não pude ter.
(1924)

Está bonito o novo site da Casa Fernando Pessoa, em Lisboa. Tem textos, biografia, fotos, programação, miniantologias de outros escritores. Acima, o grande poeta retratado pelo artista português Almada Negreiros. Confiram!

[*] espaço deixado em branco pelo autor, in Poesia 1918-1930, Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home