17.11.06

O gato do Eugénio




Era azul e tinha os olhos de deus,
e meu pequeno persa
- agora rente ao chão onde iria?,
a voz quebrada,
o peso da terra sobre os flancos,
a luz deserta na pupila.



(Eugénio de Andrade, Os Dóceis Animais)
A foto acima foi furtada de algum site de que já não me lembro. Está impressa e em destaque no meu escritório. Adoro gatos (moro com duas, a Kiki de Montparnasse e a Anaïs Nin). Adoro o poeta português Eugénio. Portanto, aqui, esta homenagem é múltipla.

1 Comments:

At 12/1/07 16:24, Blogger aninha disse...

Lindo o gato. me empresta o livro somedaY? bj

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home